Pages

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Lula diz a Moro desconhecer participação de Cunha em nomeação na Petrobras

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira (30) desconhecer a suposta participação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na nomeação do engenheiro Jorge Zelada para a diretoria Internacional da Petrobras e na compra do campo de petróleo de Benin, na África. Lula prestou depoimento como testemunha de defesa do peemedebista.

Este foi a primeira vez que Lula e Sérgio Moro estiveram “frente a frente”. O petista falou por videoconferência, em São Bernardo do Campo (SP), ao magistrado, em Curitiba.

O ex-presidente respondeu a perguntas da defesa de Eduardo Cunha e do Ministério Público Federal. O juiz federal Sérgio Moro não fez nenhum questionamento.

Em audiência anterior a de Lula, quem falou foi seu amigo José Carlos Bumlai. O pecuarista afirmou não saber responder às perguntas submetidas a ele.
Eduardo Cunha foi preso preventivamente por ordem do juiz federal Sérgio Moro em 19 de outubro, em Brasília.

O peemedebista arrolou Lula como uma de suas testemunhas na ação penal que responde perante a 13ª Vara Federal, de Curitiba, sob tutela do juiz Moro. Na lista de testemunhas também está o presidente Michel Temer (PMDB), que responderá por escrito questionamentos feitos por Cunha. A nomeação de Jorge Zelada para a Diretoria Internacional da Petrobras foi alvo das perguntas de Cunha a Temer.

O ex-presidente da Câmara é acusado de ter solicitado e recebido, entre 2010 e 2011, no exercício de sua função como parlamentar e em razão dela, vantagem indevida, relacionada à aquisição, pela Petrobras de um campo de petróleo em Benin. Cunha é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão fraudulenta de divisas pela manutenção de contas secretas na Suíça que teriam recebido propina do esquema na Petrobras.

A ação já havia sido aberta pelo Supremo Tribunal Federal em junho. O processo foi remetido para a primeira instância em Curitiba, pois Cunha perdeu foro privilegiado desde que foi cassado pela Câmara, por 450 votos a 10, no dia 12 de setembro. Com isso, o Supremo remeteu esta ação contra o peemedebista para a Justiça Federal em Curitiba, sede da Lava Jato.

Fonte :Estadão Conteúdo.
Blog de Jamildo.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Antônio Campos discute situação do País com irmãos Gomes

Antônio Campos já visitou líderes políticos em Brasília, São Paulo e, agora, vai ao Ceará
Antônio Campos já visitou líderes políticos em Brasília, São Paulo e, agora, vai ao CearáFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco
Os irmãos e ex-governadores Ciro e Cid Gomes receberão no próximo sábado a visita do advogado e escritor Antônio Campos (PSB). Na pauta do encontro, a conjuntura política atual do País e pelas eleições de 2018.

Os irmãos Ferreira Gomes pertenceram ao PSB, mas saíram por divergências partidárias em 2013. Fizeram a transição para o Pros e, hoje, estão no PDT.

Ciro Gomes já está realizando articulações para ser candidato à Presidência da República, em 2018, e pretende se o aglutinador das forças de esquerda.

Na semana passada, Antônio Campos foi à Brasília e se encontrou com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o presidente da Fundação João Mangabeira, Renato Casagrande, e o Ministro das Cidades, Bruno Araújo. Em seguida, ele foi até São Paulo, onde foi recebido pelo vice-governador do estado, Márcio França (PSB), no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.
Fonte :Blog da Folha de PE.